Parques  Nacionais

  Abrolhos
  Amazônia - PA/AM
  Aparados da Serra
  Araguaia - GO
  Brasília - DF
  Cabo Orange - AP
  Chapada Diamantina
  Chapada dos Guimarães
  Chapada dos Veadeiros
  Emas - GO
  Fernando de Noronha
  Grande Sertão Veredas
  Iguaçu
  Ilha Grande
  Itatiaia - RJ/MG
  Jaú - AM
  Lagoa do Peixe - RS
  Lençóis Maranhenses
  Monte Pascoal
  Monte Roraima - RR
  Pacaás Novos - RO
  Pantanal M.
  Pico da Neblina - AM
  São Joaquim - SC
  Serra da Bocaina
  Serra da Canastra - MG
  Serra da Capivara - PI
  Serra do Caparaó
  Serra do Cipó - MG
  Serra do Divisor - AC
  Serra do Superaqui - PR
  Serra dos Órgãos - RJ
  Sete Cidades - PI
  Tijuca - RJ
  Ubajara - CE



 

PICO  DA  NEBLINA

Até 1954, o Pico da Bandeira, no Parque Nacional do Caparaó (MG), era considerado o ponto mais alto do Brasil. Neste ano foram descobertos o Pico da Neblina e o 31 de Março, os dois mais altos. Muitos anos depois foi criado o segundo maior parque nacional do país para proteger uma região onde certamente a natureza se apresenta selvagem.

O segundo maior parque brasileiro, com 2,2 milhões de hectares, foi criado em 1979, durante o governo do general Figueiredo, juntamente com os outros parques amazônicos..
Endereço para contato: Av. Dom Pedro Massa, 52, Centro, São Gabriel da Cachoeira - AM CEP 69750-000 tel: (92) 471-1259

LOCALIZAÇÃO
O Parque Nacional o Pico da Neblina está localizado no norte do Amazonas, na fronteira com a Venezuela, pertencendo ao município de São Gabriel da Cachoeira.
Para chegar lá, a partir de Manaus, pegar um barco ou avião até São Gabriel da Cahoeira. Daí são 140km de estrada de terra mais dois dias de barco, mais uma trilha de quatro a cinco dias.

CLIMA
O clima da região é tropical superúmido, com temperatura média anual de 25ºC. As condições climáticas são bastante peculiares e não existe estação seca. Os meses mais chuvosos vão de agosto a novembro.

ASPECTOS NATURAIS
Dois picos destacam-se na Serra do Imeri, o da Neblina (3.014m) e o 31 de Março (2.992m), os dois mais altos do Brasil. Ambos, assim como toda a região, são cobertos por densa mata.
A flora é bastante diversificada, apresentando formações de campirana ou Caatinga do Rio Negro, com espécies como pau-amarelo, e casca-doce. As encontradas na floresta densa são o mandioqueiro-azul, o tamaquaré e a quaruba-cedro, entre outras.
A fauna é extremamente diversificada, com várias espécies ameaçadas de extinção como a onça-pintada, o uacari-preto e o cachorro-do-mato. Há muitas aves, entre elas, tucanos e gaviões.

ATRAÇÕES
O parque não está aberto à visitação, mas a porta de entrada para quem quer conhecê-lo é São Gabriel da Cachoeira, onde é possível contratar um guia. A cidade também apresenta boas praias fluviais e uma população quase que totalmente indígena.
O trekking até o Pico da Neblina é de alto grau de dificuldade, exigindo bom preparo físico e preparativos. Dura de quatro a cinco dias, por mata fechada, com intenso calor e muitos mosquitos. A chuva é outro fator incômodo. Mas o visual no ponto mais alto do Brasil deve compensar qualquer esforço.
É preciso de autorização do Ibama para realizar o trekking.

INFRA-ESTRUTURA
O parque não possui infra-estrutura. A cidade mais próxima é São Gabriel da Cachoeira, a 140km, com hotéis de emergência.

 

www.amadeusturismo.com.br     -     Todos os direitos reservados